header
Pesquisa Avançada
Your search results

Como investir em imóveis

Mais M2 por Mais M2 em 20 de maio de 2019
Como investir em imóveis
Comentários aprovados:0

Investir em imóveis é um dos conselhos mais comuns que você pode ouvir numa roda de conversa entre amigos que estejam falando sobre investimentos. É praticamente um “inconsciente coletivo”, quando o assunto é investimento, que esse tipo de aplicação tem um potencial de retorno muito maior e mais seguro do que outras modalidades de investimento. Porém, é fundamental levar em conta muitos fatores que impactam a rentabilidade de investir em imóveis.

Um dos fatores que fez com que investir em imóveis se tornasse a melhor opção foi a falta de alternativas de investimentos algumas décadas atrás. Não havia a possibilidade de investir em títulos públicos, por exemplo. Afinal, o Tesouro Direto, que permite que pessoas físicas comprem títulos do Tesouro Nacional, só foi criado pelo governo federal em 2002. Outro fator que influenciou muito na credibilidade e “hábito” de se investir em imóveis foi o medo da inflação que atingia à população brasileira até o início da década de 1990.

O contexto histórico ao longo das últimas décadas acabou gerando uma aura de grande negócio ao ato de investir em imóveis. Mas isso nem sempre condiz com a realidade. Nenhum investimento é sempre 100% garantia de bom retorno. Assim, é sempre muito importante deixar a empolgação de lado e vestir a camisa do time da racionalidade na hora de avaliar um imóvel e sua possível rentabilidade. O mercado imobiliário oferece boas oportunidades, mas também é importante ficar atento às suas armadilhas.

Não é correto afirmar que qualquer imóvel é um bom investimento. No mercado financeiro, papéis que têm grande potencial de valorização são tidos como bons negócios. A lógica também é verdadeira na análise de imóveis. Existem alguns aspectos que precisam ser considerados para uma análise mais precisa.

As várias formas de investir em imóveis

Você pode investir diretamente em imóveis, sejam casas, apartamentos, imóveis comerciais, terrenos, imóveis na planta ou até galpões para aluguel. É possível formar um grupo de amigos e parentes para empreender neste setor. Para saber se um imóvel, seja ele qual for, é um bom investimento, é preciso ficar atento a três fatores fundamentais que indicam se determinado imóvel tem boas possibilidades de se valorizar.

O primeiro deles é o processo de urbanização. Bairros recém fundados e menos desenvolvidos podem indicar boas oportunidades. Uma região com terrenos disponíveis tende a receber melhorias com o passar do tempo, como supermercados, postos de gasolina e outros tipos de comércios, além de serviços públicos como transporte e delegacias. Esse processo contribui para uma valorização do bairro como um todo.

O segundo ponto a ser analisado é a saturação de regiões vizinhas. Se o bairro escolhido está cercado por outros bairros com poucos terrenos disponíveis e margem limitada para crescimento, pode ser uma boa oportunidade nas redondezas.

O terceiro e último ponto listado é a credibilidade e o histórico da construtora e do arquiteto responsáveis pelo imóvel que você está de olho. Procure conhecer obras anteriores da construtora e do arquiteto envolvidos no projeto. Esse histórico gera uma segurança maior de que são realmente profissionais de alto nível e apontam se a tendência é de valorização ou não do seu investimento.

Diferenças com outros investimentos

Investir em imóveis é diferente de outras modalidades de aplicações principalmente pela sua quase garantia de bom retorno. Investimento é toda aplicação financeira feita com a expectativa de receber algum retorno futuro superior ao aplicado. Compensando, inclusive, juros ou outros custos envolvendo este investimento. Assim, a compra de um imóvel com o fim de obter rendimentos futuros, seja pela valorização do imóvel ou recebendo aluguéis, também é uma aplicação financeira.

As aplicações financeiras podem ser divididas em renda fixa ou renda variável. As aplicações em renda fixa são investimentos cujo rendimento é determinado no momento da aplicação. Enquanto isso, nas aplicações de renda variável os rendimentos não são conhecidos ou não podem ser previamente determinados por dependerem de eventos futuros e contextos de mercado.

Quando tratamos a compra de um imóvel como um investimento, podemos dizer que os investimentos imobiliários possuem características tanto de renda fixa, como de renda variável. Quando uma casa ou apartamento são alugados, dependem da demanda de locatários para que gerem recurso ao investidor proprietário, se assemelhando a um investimento de renda variável. Ao mesmo tempo que podem ter o valor do aluguel corrigidos anualmente por um índice, se assemelhando a aplicações de renda fixa.

Olhe para o mercado

O mercado imobiliário brasileiro vive de sazonalidades. A primeira metade desta década foi de forte valorização imobiliária no Brasil. Depois, o mercado sofreu com a crise econômica que atingiu o país. Assim, não há previsibilidade sobre a valorização ou não dos imóveis, já que seu valor venal flutua em razão de variáveis macroeconômicas e até do contexto social da região em que o imóvel se localiza.

Com a taxa básica de juro – Selic – em valores historicamente baixos atualmente, cada vez mais pessoas buscam uma alternativa conservadora para a renda fixa. Tem crescido ao longo dos últimos anos o número de investidores em Fundos de Investimento Imobiliário (FII), em que é possível comprar cotas ou títulos do fundo administrado por terceiros. Porém, o FII não é renda fixa. No caso de uma crise econômica, financeira ou mesmo imobiliária, é mais seguro ter um imóvel físico no seu nome do que este tipo de investimento.

O investidor preparado é capaz de identificar oportunidades em todo tipo de cenário ou imóvel. Transformar terrenos cheios de mato em investimento requer estudo, análise e atenção a cada ponto que possa influenciar no retorno do valor que você aplicou. É preciso ter em mente que não existe imóvel ruim, não importa se ele está no meio de uma favela ou no bairro mais nobre da cidade. Um bom imóvel para investimento não precisa ser bonito ou bem localizado, ele precisa ter demanda e gerar lucro.

Por este motivo a Mais M² possui em sua carteira apenas empreendimentos novos, prontos para morar, e com valores de venda abaixo do mercado. Isto acontece, pois somos uma empresa especializada em liquidar ativos, e boa parte dos nossos clientes são fundos de investimento. Isto significa que ao contrário de outras imobiliárias, conseguimos oferecer o melhor preço da região de nossos produtos, com condições comerciais extremamente vantajosas para o comprador.

Se você gostou deste conteúdo e quer tirar mais dúvidas sobre como investir em imóveis, cadastre-se na nossa newsletter. Agora se está em busca de um imóvel para investir, fale com um de nossos especialistas e veja nossas oportunidades para investimento.

Compartilhar

Comparar